Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Aliansce tem mais de 5% da BR Malls



Valor Econômico

A empresa de shopping center Aliansce aumentou sua fatia na rival BR Malls para pouco mais de 5%, apurou o “Pipeline”, site de negócios do Valor, somando cerca de 7,1% com a posição do canadense CPPIB. Os canadenses haviam avisado ao mercado que tinham cerca de 6% indiretamente, no início de fevereiro, e a Aliansce mantinha sua estratégia de comprar mais, mas vinha achando o preço alto.


Nas últimas semanas, elevou sua fatia direta de 4% para 5,05% e deve comunicar ao mercado a nova posição. A Aliansce tenta fazer uma posição que reduza seu custo médio de pagamento caso consiga concretizar a fusão com a concorrente. A estratégia inclui se aproximar de outros acionistas da BR Malls, participar de assembleias e dar voto - como na eleição do conselho daqui a dois meses.


Na BR Malls, a posição atual soa como um instrumento de marketing e pressão, dando a impressão de um dinâmica mais aquecida do que de fato está ocorrendo. A BR Malls (administração e acionistas) continua entendendo que a Aliansce precisa aumentar o preço proposto, e a Aliansce continua falando com os investidores da base acionária da BR Malls sobre as mesmas condições, sem compromissos de apoio à fusão.


Para uma fonte, a compra por parte da Aliansce de ações da BR Malls por valor pouco mais de 20% acima do que propôs serve para corroborar com a argumentação de que os parâmetros iniciais precisam mudar. A maior parte da posição, a Aliansce já tinha montado em janeiro e início de fevereiro, num custo médio menor que essas últimas ações, na casa de 8% acima dos parâmetros usados na proposta de fusão. É dessa magnitude o que os investidores têm colocado de “delta” nas ações da BR Malls, indicando que também esperam revisão na proposta da Aliansce.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif