Receba nossa newsletter

 Instagram feed

As estratégias convergentes de Multiplan e brMalls

Mercado & Consumo



“Nossas estratégias são mais parecidas do que eu imaginava.” A conclusão, mencionada casualmente por Rodrigo Peres, da Multiplan, após comentário do Leo Cid Ferreira, da brMalls, sintetizou bem o painel sobre “Shoppings 5.0” no Latam Retail Show.


De fato, os caminhos dessas duas empresas, gigantes do setor, são bastante convergentes, a começar pelo uso dos canais de vendas digitais. Tanto brMalls quanto Multiplan enxergam suas plataformas de e-commerce e assistentes virtuais como serviços prestados aos lojistas. A ideia é expandir o alcance das lojas para atender aos consumidores do entorno dos shoppings em todos os momentos. “O mundo não precisa de mais um marketplace. O que queremos é servir melhor o cliente e apoiar os lojistas”, explicou Leo Cid.


Ambas as empresas, em vez de investirem em plataformas de marketplace, decidiram utilizar seus próprios aplicativos para hospedar os shoppings virtuais. Aqui há uma pequena diferença: na brMalls, os aplicativos carregam o nome de cada shopping, enquanto a Multiplan explora a força da marca ao chamar seu app de Multi.


Outro ponto em comum é a importância que as duas companhias dão aos dados. Rodrigo Peres defende a ideia de transformar os shoppings da Multiplan em “data driven malls“. Para isso, conta com informações coletadas pelo app Multi e pelo programa de fidelidade MultiVocê para estabelecer pontes entre os clientes dos shoppings, lojistas e anunciantes.


Na brMalls, os objetivos estratégicos são conhecer profundamente os frequentadores, aumentar a proposta de valor para lojistas e anunciantes e fortalecer o relacionamento com os clientes. Tudo isso passa pela ambiciosa e necessária captura e gestão de dados, também obtidos a partir dos apps e programas de relacionamento. Leo Cid, que tem uma vasta experiência no mundo digital, sabe que o custo de aquisição do consumidor pesa na planilha das empresas. “O consumidor eu já tenho, não temos custo de aquisição. Então podemos explorar esses dados para ajudar os lojistas a fazerem campanhas para atrair o público”, explicou.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube