Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Concessão de rodovias terá teste em leilões de abril


Valor Econômico


A inflação de insumos e as incertezas globais têm afetado os leilões de rodovias deste ano, mas o calendário de projetos segue ativo. Em abril, estão previstos três projetos estaduais importantes: um bloco de estradas no Rio Grande do Sul; o Rodoanel de Belo Horizonte e o Rodoanel de São Paulo. Ao todo, os contratos somam ao menos R$ 11,4 bilhões de investimentos em novas obras.


Há grupos avaliando os três ativos, porém, o ambiente é de incerteza. No caso dos leilões de Minas Gerais e de São Paulo, marcados para a última semana de abril, grupos já pediram adiamento dos projetos, para ampliar o tempo de análise - por ora não há decisão dos governos. O Rio Grande do Sul optou por manter o calendário, mesmo diante dos riscos, em caráter de teste. A entrega de envelopes será feita nesta quinta (7), e a licitação será realizada no dia 13.


O setor de rodovias vive um momento desafiador. A disparada dos custos de matérias-primas - como asfalto e aço - se descolou muito do IPCA (indexador utilizado para o reajuste das tarifas) e elevou as projeções de investimento. Além disso, a alta das taxas de juros aumentam o custo da dívida para as companhias. Tudo isso em meio a um ano eleitoral no país e a incertezas globais quanto à guerra na Ucrânia.


“Há um desafio enorme, porque, entre o fechamento da modelagem dos projetos e a data da entrega das propostas, o mercado mudou muito”, afirma Guilherme Martins, chefe da área de Estruturação de Empresas e Desinvestimentos do BNDES. O banco está realizando os estudos de diversos projetos rodoviários, no Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, entre outros.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif