DADOS E ANÁLISES DO MERCADO IMOBILIÁRIO COMERCIAL

As últimas notícias de escritórios, imóveis industriais e shopping centers

Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Coworkings se adaptam ao trabalho híbrido e recuperam mercado

Canaltech



O setor de coworkings sofreu um grande baque com o isolamento social causado pela pandemia de COVID no ano passado. Mas agora, os espaços compartilhados de trabalho parecem ter atravessado a crise e ensaiam a recuperação quase no mesmo nível antes da chegada do novo coronavírus (SARS-CoV-2), segundo reportagens do Pequenas Empresas Grandes Negócios e do R7, que ouviram representantes das empresas da área.


Ainda que muita gente esteja trabalhando de casa desde março de 2020, há motivos para essa nova crescida. Muitos funcionários da categoria home office querem às vezes mudar de ares e estar em um ambiente com uma infraestrutura melhor que a de suas casas. Algumas empresas também fecharam seus escritórios próprios e adotaram coworkings para as reuniões presenciais por conta da flexibilidade: podem pagar por eles pelo tempo que quiser, ou escolher em que bairro ou cidade querem ficar. Há até quem tenha se mudado para cidades do interior ou do litoral e seguiram trabalhando nesses espaços.


Como exemplo da recuperação temos a GoWork, que em março de 2020 tinha cerca de 7 mil coworkings ocupados com direito a uma lista de espera. Após o segundo mês de pandemia, 30% das estações de trabalho foram fechadas porque as empresas clientes perceberam que o isolamento demoraria um pouco e, na volta, teriam menos funcionários no sistema presencial. Mas no terceiro mês, em meados de junho, as coisas melhoraram.


A pandemia causou algumas mudanças de perfil. Se antes os coworkings eram preferencialmente ocupados por empresas de tecnologia, outros recentes clientes da GoWork são farmacêuticas, bancos, fundos de investimentos e escritórios de advocacia. Em outro coworking, a Regus, menos de 40% dos clientes eram grandes empresas até 2019. Hoje, esse percentual chegou a 60%.


A WeWork Brasil diz estar em seu melhor momento nos últimos tempos, pois já opera no patamar pré-pandemia. Hoje a companhia tem 32 unidades no país, sendo duas construídas durante a fase COVID e outras duas foram ampliadas. Pretendem ainda abrir mais um prédio ainda neste ano.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube