Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Credores pedem R$ 586 milhões em processo contra General Shopping


Valor Econômico


Detentores de títulos perpétuos emitidos pela General Shopping, operadora de 15 empreendimentos no país, estão pedindo na Justiça o pagamento de juros relativos à emissão dos títulos, o que vinha sendo postergado pela empresa.

O adiamento era permitido, mas condicionado a uma taxa de juros adicional e a cláusulas contratuais. Os credores estrangeiros alegam que uma das cláusulas não tem sido respeitada. A ação ON da empresa cai 12%, com poucos negócios.

Esse movimento acontece ao mesmo tempo em que a auditoria da companhia, a BDO, vem alertando sobre incerteza relevante relativa à continuidade do negócio, como antecipou o Valor Pro na terça-feira. Isso por conta da pressão das dívidas com esses títulos perpétuos, em moeda estrangeira.

Tratam-se de “bonds” sem data de vencimento, mas a empresa tem que pagar juros (em dólar) sobre o principal a cada três ou seis meses, a depender da emissão.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube