Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Custo do combustível ameaça oferta de frete gratuito pelo e-commerce

Maioria das redes tem restringido frete sem custos à medida que operadores logísticos começam a repassar despesas aos clientes


Estadão


A escalada de preços dos combustíveis mudou a relação entre as gigantes do e-commerce e suas parceiras de logística. Os contratos estão mais flexíveis e, diante de reajustes inevitáveis, estratégias como frete gratuito e entregas rápidas – em 24 horas ou até no mesmo dia – devem perder espaço.


Segundo o CEO do grupo de logística Move3, Guilherme Juliani, o cenário está mudando rapidamente, com pressão de custos e entrada de competidores asiáticos, como AliExpress e Shopee no País.


Fundador da consultoria Varese Retail e especialista em varejo, Alberto Serrentino afirma que o varejo enfrenta uma série de desafios no momento. “Não é só o aumento dos combustíveis. Estamos passando por um ajuste importante e saudável que vai amadurecer o mercado, levando a um maior rigor nas políticas comerciais”, diz.


Com isso, as entregas gratuitas têm ficado mais escassas, com o consumidor tendo de comprar mais para ter acesso ao benefício. No Mercado Livre, as compras de supermercado ganhavam frete gratuito a partir de R$ 79.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif