Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Custos devem continuar subindo no setor de transportes em 2022

Jornal do Comércio


As empresas estão se preparando para aumentos mais acentuados nos preços de remessa e logística em 2022, depois que os custos da cadeia de suprimentos dispararam na corrida para movimentar as mercadorias durante a pandemia. Provedores de transporte e logística estão buscando grandes aumentos nos preços dos contratos para o próximo ano, sinalizando que a pressão inflacionária impulsionada pela forte demanda e capacidade restrita nos mercados de frete deve persistir.


Com a alta demanda de transporte ainda superando a capacidade apertada em todo o setor de frete, especialistas da indústria dizem que as operadoras de transporte têm influência para aumentar os preços ao negociar novos contratos. Executivos de transporte marítimo dizem que esperam que as taxas definidas em contratos anuais dobrem em comparação com os acordos firmados no início deste ano, antes que os gargalos da cadeia de abastecimento reduzam a capacidade. Algumas empresas de transporte projetam um crescimento de dois dígitos nas taxas de contrato para 2022.


Os preços têm subido em todo o setor de frete, incluindo entrega de encomendas, transporte por caminhão, transporte marítimo e armazenamento. A maioria dos contratos de carga é negociada anualmente, embora muitos grandes remetentes possam ter acordos plurianuais com uma variedade de transportadoras. "Acho que as pessoas estão um preocupadas", disse o executivo de logística e membro do conselho do Conselho de Profissionais de Gerenciamento da Cadeia de Fornecimento, Todd Bulmash. "Eles estão se preparando para o pior."


Os preços na maioria dos mercados de transporte de carga e logística geralmente oscilam entre as taxas de contrato de longo prazo estáveis e os preços do mercado à vista, que são mais sensíveis às mudanças na demanda e à disponibilidade de capacidade. Os preços nos mercados à vista de transporte marítimo, transporte rodoviário e outros serviços de logística aumentaram fortemente este ano.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif