Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Edifícios verdes entram no foco dos investidores

Mudanças climáticas e aquecimento global têm levado os investidores do mercado imobiliário a ter mais critérios na escolha dos ativos para compor suas carteiras


Valor Econômico


À medida em que os compromissos corporativos com metas de carbono zero ganham impulso, aumenta o foco na eficiência energética dos edifícios.


Grandes empresas imobiliárias, incorporadoras e investidores estão cada vez mais alinhando projetos com padrões de construção de eficiência energética.

A International Finance Corporation, do Banco Mundial, prevê que os edifícios verdes serão uma das maiores oportunidades de investimento global ainda nesta década.


O presidente da Tishman Speyer, Daniel Cherman, concorda e enfatiza ainda que “a sustentabilidade é um caminho sem volta, não importando o quanto possa onerar os custos de um empreendimento”.


Na capital paulista, entre outros, a Tishman Speyer foi responsável pela construção do icônico edifício Faria Lima 3500, conhecido por sua fachada inteiramente de vidro e na forma de um trapézio invertido – o empreendimento é apontado como um dos mais modernos e arrojados localizados no centro financeiro de São Paulo, exemplo de projeto que une design ousado, engenharia e sustentabilidade.


De acordo com Cherman, há uma forte tendência dos investidores institucionais em direcionar seus recursos exclusivamente para projetos sustentáveis, principalmente na Europa e nos Estados Unidos. “No Brasil, essa tendência começa a se consolidar entre os investidores institucionais, especialmente entre os fundos de investimentos”, avalia.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif