Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Fluxo no varejo físico cresceu 11% em abril ante março, mostra IPV

Mercado & Consumo



O fluxo de consumidores no varejo brasileiro cresceu no comparativo mensal em abril de 2022. Em shopping centers a movimentação subiu 6% na comparação com março. As lojas físicas, por sua vez, cresceram dois dígitos no período: 11% no total. As lojas localizadas em centros de compras tiveram melhor desempenho, com 11%, enquanto as situadas nas ruas subiram 6%. É o que aponta o levantamento do IPV – Índice de Performance do Varejo, organizado pelo venture capital HiPartners Capital & Work, em parceria com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC).


No comparativo anual, o crescimento foi alto, pois, em abril de 2021, o varejo se recuperava da segunda onda de covid-19. A presença de consumidores subiu 120% nas lojas físicas e 103% nos shopping centers nessa base de comparação. Nos centros de compras, as lojas tiveram aumento de 131% e os estabelecimentos em ruas cresceram 60%. No acumulado do ano, o fluxo cresceu: 70% em lojas físicas e 47% nos shoppings do país.


“Ainda que os indicadores continuem abaixo do período pré-pandêmico, observa-se que essa distância está reduzindo ao longo de 2022. O aumento considerável no comparativo anual já era esperado, uma vez que os lojistas começavam a se recuperar da segunda onda de covid-19. O ponto positivo foi o aumento no comparativo mensal, impulsionado, possivelmente, pelo Carnaval fora de época, visto que os segmentos de Moda e Beleza foram positivamente os mais impactados” , afirma Flávia Pini, sócia da HiPartners Capital & Work.


A movimentação positiva de consumidores se refletiu no caixa. A quantidade de cupons, ou seja, o número de vendas, cresceu 5% nas lojas de rua e 14% nas lojas de shopping centers no comparativo mensal. Em relação a abril de 2021, os indicadores subiram 41% e 87%, respectivamente.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif