Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Goldman Sachs revisa de 1,5% para 0,8% crescimento do PIB do Brasil em 2022

Folha de S. Paulo


O Goldman Sachs rebaixou sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2022 para 0,8%, alertando para cenário de inflação aquecida, condições monetárias mais apertadas e crescentes riscos político-fiscais domésticos.


Anteriormente, o banco norte-americano projetava avanço de 1,5% do PIB no ano que vem. Para 2021, o Goldman Sachs manteve a estimativa de crescimento de 4,9%.


Em relatório sobre as perspectivas econômicas para a América Latina, o banco citou "pano de fundo de inflação muito alta" e consequente "mudança para uma posição de política monetária significativamente restritiva até o final de 2021" como justificativas para sua projeção.


A expectativa do Goldman Sachs é de que o Banco Central eleve a taxa Selic para 11% ao ano ao final de seu atual ciclo de aperto monetário. Atualmente, os juros básicos estão em 7,75%, após a autarquia promover aumento de 150 pontos-base no último encontro do Copom.