Receba nossa newsletter

 Instagram feed

GTIS compra quatro galpões em SP por R$ 1,37 bilhão

Valor Econômico



A gestora GTIS Partners comprou quatro galpões de alto padrão por R$ 1,37 bilhão, por meio de seu fundo de logística - R$ 717,3 milhões - e de certificados de recebíveis imobiliários (CRIs) - R$ 655,5 milhões. Os ativos pertenciam a dois outros fundos geridos pela própria GTIS e que estavam em fase de desinvestimento. Fizeram parte da operação o Centro Logístico Embu - CLE, o Distribution Center Barueri - DCB, o Distribution Center Cajamar - DCC e o Distribution Center Rodoanel - DCR.


A locação média dos empreendimentos está em 89%, e 71% dos inquilinos são do segmento de “e-commerce”. Todos os galpões se localizam a menos de 30 quilômetros da capital paulista, região mais valorizada no segmento.


A gestora pretende manter o foco de seus investimentos em galpões - desenvolvimento e aquisições - no entorno de São Paulo, segundo a diretora-executiva da GTIS Brasil, Maristella Diniz. Na disputa pelo cliente, algumas empresas de comércio eletrônico, por exemplo do ramo farmacêutico, já oferecem a possibilidade de entrega dos produtos no mesmo dia da compra. “Enquanto o ‘e-commerce’ crescer dois dígitos por ano, teremos absorção de galpões”, afirma a diretora-executiva.


O fundo de logística da GTIS - comprador dos ativos CLE, DCB, DCC e DCR - foi o primeiro levantado pela gestora com captação nacional de recursos. Com esforços restritos, a operação direcionou recursos para os ativos adquiridos. O DCB pertencia, em sua totalidade, a um fundo da GTIS. No DCR, havia um sócio minoritário, que também vendeu sua participação para o fundo de logística da gestora. Na operação do CLE, o fundo da GTIS ficou com 45 dos 62 módulos - o permutante do terreno permanece com os demais. No caso do DCC, foram comprados 15 de 22 módulos. Novos investimentos em galpões poderão ser feito por algum outro fundo da gestora.


  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif