Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Home office pode ser prejudicial para interações no trabalho



Estudo com 61 mil colaboradores da Microsoft sugere que home office pode ser prejudicial para interações no trabalho


Por conta da crise de Covid-19, o home office passou a ser regra — e não mais exceção ou espécie de benefício — nas empresas de todo o mundo. Foi a maneira como o mundo corporativo reagiu ao recrudescimento da pandemia para manter o funcionamento das operações. No entanto, há quem diga que o modelo à distância cause prejuízos.


Um estudo publicado na publicação científica Nature Human Behavior com 61.182 funcionários da Microsoft, apontou que os colaboradores tendem a ficar mais isolados, menos dinâmicos e estarem menos propícios a interagir dentro da empresa. O levantamento foi divulgado pelo Business Insider.


O estudo foi realizado com pesquisadores da própria Microsoft e cientistas da Escola de Negócios de Berkeley, da Universidade da Califórnia, entre dezembro de 2019 e junho de 2020, a partir da coleta de dados de mensagens instantâneas, e-mails, ligações e reuniões, além do monitoramento das horas de trabalho. Todas as informações foram mantidas em sigilo.


A Microsoft entrou em regime 100% home office no dia 5 de março do ano passado — antes disso, apenas cerca de 18% do corpo de trabalho da enterprise atuava de forma remota.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif