Receba nossa newsletter

 Instagram feed

JLP faz acordo com XP e traz ao País fundo imobiliário com ativos globais

Estadão


O aumento do interesse de brasileiros em investir no exterior, para fugir da forte volatilidade do mercado local, está estimulando gestoras a ampliarem as ofertas de produtos nessa linha. Especializada em papéis do setor imobiliário em mais de 50 países, mercado estimado em US$ 4,5 trilhões, a JLP Asset Management fechou parceria com a XP. A partir do começo do ano, vai oferecer um fundo composto de ativos globais do setor, que incluem desde ações de empresas de imóveis até itens bem específicos e inexistentes no País, como fundos imobiliários norte-americanos que investem em residências de estudantes.


Como o acordo com a XP acabou de ser fechado, ainda estão em discussão os produtos a serem oferecidos. Mas o primeiro deve ser o fundo com ativos globais. Como a volatilidade das últimas semanas deve se manter no mercado local em 2022, o diretor operacional da JLP, Fabio Bergamo, diz que haverá interesse dos brasileiros pelo setor imobiliário lá fora, mais estável. A carteira da gestora acumula valorização de 45% nos últimos 12 meses.


Enquanto as opções de investimento no setor imobiliário no Brasil ainda são restritas, no exterior a segmentação é enorme. No País, os fundos imobiliários abrigam shoppings, galpões, prédios de escritórios e agências bancárias, lá fora a gestora tem acesso a 17 segmentos, todos com liquidez.


Com sede em Nova York e escritórios em Amsterdã, São Paulo e Cingapura, a JLP tem US$ 600 milhões em ativos sob gestão. Focada nos Estados Unidos e Europa, nos últimos anos passou a buscar outros mercados e parceiros locais. Recentemente, fechou acordo com a CSOP, espécie de XP de Cingapura. Por lá, a parceria já rendeu um fundo de índice (ETF, na sigla em inglês) que replica investimentos em shopping centers, escritórios e hotéis daquele país.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif