Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Leilão de rodoanel é adiado




Valor Econômico O governo de São Paulo cancelou o leilão do Rodoanel Norte, que estava marcado para a tarde de hoje. A avaliação é que o cenário desafiador do mercado, com a disparada dos custos de construção e alta de juros, tornou o projeto pouco atrativo e exigiu uma reformulação. No mercado, havia expectativa de participação de operadores como CCR, Ecorodovias, Pátria e SP Mar (do grupo Bertin).


Há algumas semanas, os grupos já haviam pedido o adiamento do projeto, que tem sido colocado como prioritário pelo governo paulista. Este é mais um leilão rodoviário que a atual gestão não consegue realizar. No fim do ano passado, o governo também teve que cancelar a licitação do lote Rodovias do Litoral, após determinação do Tribunal de Contas do Estado.


Obra começou em 1998

O leilão do trecho norte era aguardado para concluir a construção do anel viário da capital, iniciada em 1998. O contrato que seria disputado hoje previa R$ 3 bilhões de investimentos, ao longo de 31 anos. Parte do valor (R$ 1,7 bilhão) seria destinado à finalização da obra - resta construir cerca de 25% do trecho Norte, que tem 44 km de extensão e passa por São Paulo, Guarulhos e Arujá.


Pelo projeto - uma Parceria Público-Privada (PPP) - o Estado se dispôs a destinar cerca de R$ 2 bilhões (sem considerar correções monetárias): além do aporte inicial para a obra, de até R$ 876,7 milhões, foram previstos pagamentos anuais ao concessionário, de até R$ 41,65 milhões.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube