Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Leroy vai investir R$ 1 bilhão na abertura de 150 lojas 'de bairro'

Estadão



Depois de cercar as cidades com lojas gigantes de materiais de construção localizadas nas marginais, nas rodovias e nas vias expressas, a Leroy Merlin quer entrar no miolo dos bairros com pontos de vendas bem menores. Até 2024, a companhia francesa planeja investir quase R$ 1 bilhão em 150 lojas voltadas para compra rápida. Essas lojas estarão localizadas nas capitais dos Estados onde já funcionam as megalojas da companhia, como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.


“Ter 150 lojas Express até 2024 é uma meta factível, mas no Brasil cabem muito mais lojas desse tipo”, afirma o diretor de Desenvolvimento, Expansão e Relações Institucionais da empresa, Renato Coltro. Nesse novo formato, o tamanho do ponto varia entre 600 e 1 mil metros quadrados, onde são vendidos cerca de 6 mil itens. É muito menor do que uma megaloja no modelo homecenter, que tem entre 7 mil e 18 mil metros quadrados de área de vendas, com oferta de até 70 mil produtos.


O formato de loja de bairro foi adotado pela principal concorrente, a Telhanorte, em agosto de 2019. Hoje a empresa tem oito pontos com a bandeira Telhanorte Já na cidade de São Paulo. Em 2021, esse tipo de loja chegou ao Rio Grande do Sul, com a bandeira Tumelero Já, outra marca do grupo.


Na Leroy, o novo modelo começou a ser testado no fim de 2020 na capital paulista, com a abertura da unidade no bairro do Campo Belo, zona sul da cidade. Com mais de um ano de operação, o resultado surpreendeu, conta o executivo.


  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube