Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Localfrio busca ampliar soluções logísticas além do porto

Valor Econômico





A Localfrio, que opera terminais alfandegados em Santos (SP), Itajaí (SC) e Suape (PE), planeja diversificar suas operações e ampliar os serviços logísticos oferecidos pela empresa. Para isso, o plano é investir em novas estruturas para além dos portos e, eventualmente, fazer aquisições, afirmou o novo presidente da companhia, Rodrigo Casado.


A empresa, que nos últimos anos reestruturou sua dívida e passou por uma profissionalização da gestão, já vinha agregando soluções logísticas, que representam cerca de 35% da receita. O objetivo é que, até o fim de 2025, essa participação supere 50%.


O foco será em segmentos que exijam serviços de maior valor agregado, diz Casado. “A estratégia é utilizar nossa base de terminais alfandegados para verticalizar, com clientes que exijam um grau de especialização diferente. Segmentos como o químico, fármaco, cargas que precisam de refrigeração controlada, eletrônicos, bens de alto valor e carga de projeto. A ideia é criar uma diferenciação para a empresa.


"Hoje, um dos grandes motores dessa diversificação são as chamadas cargas de projeto - ou seja, equipamentos de maior porte que demandam uma logística específica. Um setor que tem impulsionado as demandas da Localfrio é o de geração renovável, que importa materiais para a construção de parques eólicos e solares. “Temos dez operações de carga de projeto em curso. Neste ano, esse número deverá aumentar em 90%. Vimos uma explosão nesse mercado, que exige especialização significativa”, afirma.


Outro foco da empresa é ampliar a gama de serviços. “Antes, a companhia fazia a armazenagem. Agora agregamos outras etapas do processo, como etiquetagem, inspeção, rotulagem, embalagem, montagem de kits. Há uma oportunidade de agregar valor ao serviço”, diz ele.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif