DADOS E ANÁLISES DO MERCADO IMOBILIÁRIO COMERCIAL

As últimas notícias de escritórios, imóveis industriais e shopping centers

Mercado de escritórios de SP tem pior ocupação em 13 anos no 1º tri de 2021

Fonte: Infomoney


Com mais empresas sendo obrigadas a adiar a retomada do trabalho aos espaços corporativos, diante das medidas de isolamento social impostas pelo agravamento da pandemia o mercado de escritórios segue apresentando aumento nas devoluções de imóveis e, consequentemente, na taxa de vacância.

De acordo com dados da consultoria SiiLA, a indústria de escritórios de alto padrão (A+ e A) na cidade de São Paulo registrou uma absorção líquida negativa de 31 mil metros quadrados no primeiro trimestre deste ano.


A absorção líquida corresponde ao volume de metros quadrados que são ocupados a mais (ou a menos, quando é negativa) em relação ao trimestre anterior, e atua como um indicador de crescimento ou retração do mercado em metragem quadrada ocupada.


O resultado registrado entre janeiro e março deste ano representa o quarto trimestre consecutivo de queda nas ocupações e é o pior da série histórica da SiiLA, iniciada em 2008.No primeiro trimestre de 2020, antes da exposição aos impactos da Covid-19, o mercado de escritórios de São Paulo havia registrado absorção líquida positiva de 19.651 metros quadrados. O quadro mudou a partir do período encerrado em junho, quando os dados foram negativos em 12.565 metros quadrados.


“A perspectiva é de que as saídas continuarão acontecendo nos próximos meses, em linha com a tendência de adoção de teletrabalho e do sistema híbrido”, escreve Giancarlo Nicastro, CEO da SiiLA, em comunicado.



Para ele, esse movimento só não é mais intenso agora porque muitos locatários precisam aguardar o fim dos contratos para não arcar com multas pesadas.


Receba nossa newsletter

 Instagram feed

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

YouTube SiiLA Brasil: