Receba nossa newsletter

 Instagram feed

MG deve superar o mercado de condomínios logísticos do RJ



CEO da SiiLA Brasil projeta que estado mineiro ultrapasse o Rio em metros quadrados de galpões dentro de dois anos


Nesta quarta-feira (13), o CEO da SiiLA Brasil Giancarlo Nicastro participou da live Atração de Negócios Imobiliários do INDI Talks, promovida pela INDI, a Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais.


O debate foi mediado pelo jornalista Estevão Damázio e ainda teve as participações de João Paulo Braga, Diretor Presidente da INDI, André Vitória, Diretor Executivo de Finanças e RI da Log Comercial Properties e Adriano Carvalho, Diretor de Atração de Investimentos na INDI.


Durante a live, que teve foco no desenvolvimento de negócios imobiliários na região, com destaque para logística, Braga enfatizou que as cidades que têm maior capacidade de atrair investimentos são aquelas onde o setor imobiliário acaba sendo mais dinâmico, que por sua vez, contribui para o sucesso da região em atrair outros setores.


Na mesma linha, o executivo da Log reforçou que os setores de logística, infraestrutura e e-commerce estão buscando cada vez estar mais perto dos centros de consumo e que a empresa observa o movimento do mercado de condomínios logísticos se interiorizando, para estar mais próximo de regiões que têm densidade demográfica atrativa.


Segundo Nicastro, a perspectiva da SiiLA Brasil é que o estado de Minas Gerais supere o Rio de Janeiro em condomínios logísticos em cerca de um ano e meio, se tornando o segundo maior estado em metragens de galpões de alto padrão, ficando atrás apenas do estado de São Paulo, que sozinho concentra cerca dos 11 milhões de metros quadrados de imóveis do tipo, de um total de 18 milhões de área espalhados pelo Brasil.


“É um mercado em franca expansão”, afirmou o CEO da SiiLA Brasil. De acordo com o executivo, o estado de Minas Gerais concentra aproximadamente 1,5 milhão de metros quadrados em condomínios logístico e já recebeu no ano de 2021 aproximadamente 600 milhões de reais em investimentos no setor. Até o fim do ano que vem, devem ser investidos mais 1,2 bilhões reais em condomínios logísticos no estado. “Vamos partir de 1,5 milhão de metros quadrados para agregar quase 700 a 800 mil metros quadrado e ainda tem muito por vir”, disse Nicastro.


“Minas ficou muito tempo fora do jogo”, afirmou Carvalho. De acordo com o Diretor de Atração de Investimentos da INDI, o momento positivo de atração de investimentos para Minas vem da melhoria da mente empreendedora no estado. “O Brasil é uma colcha de retalhos do ponto de vista tributário. Minas entendeu isso e organizou as regras. O investidor consegue saber as regras do jogo antes mesmo de entrar em campo. Isso é um grande diferencial”, destacou.


Vitória reforçou que a previsibilidade da questão tributária é um fator muito importante para a tomada da decisão das empresas no momento de escolher uma região para instalar seus negócios e destacou a importância da indústria de galpões logísticos para a democratização do acesso a produtos, que anteriormente tinham o transporte inviabilizado pelos modais logísticos que tínhamos até então.


A live encerrou trazendo perspectivas otimistas para 2022. “Para o e-commerce, galpão e setor logístico, a pandemia acelerou três anos em três, quatro meses. Foi um setor no qual não podemos falar em crise, pois vem diminuindo a taxa de vacância”, disse Nicastro. Segundo o executivo, Minas Gerais está com apenas 2,6% de disponibilidade em condomínios logísticos.


A Log também acredita que 2022 deve manter o ritmo de crescimento do setor. Segundo o executivo, a empresa deve entregar 700 mil metros quadrados de área bruta locável em condomínios logísticos até o final do próximo ano, dos quais 70% já estão pré-locados, sinalizando o momento aquecido da logística.


Assista a live completa:


  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif