Receba nossa newsletter

 Instagram feed

O que é ESG e como isso impacta o mercado imobiliário comercial?

ESG (do inglês Environmental, Social and Governance) é um termo que foi usado pela primeira vez em 2004, em um relatório do Pacto Global, uma vertente da Organização das Nações Unidas (ONU), que por sua vez, tem como missão engajar empresas e organizações para manter a segurança, paz mundial, no respeito aos direitos humanos, trabalhistas, cuidado com o meio ambiente etc.


Mas o que é de fato ESG?



Environmental: são as práticas das empresas e entidades voltadas para o meio ambiente. Dentro desta área, entram temas como aquecimento global; poluição do ar e água; desmatamento; gestão de resíduos; biodiversidades e outros diversos tópicos referentes ao cuidado e responsabilidade ambiental.


Social: refere-se às responsabilidades sociais e ao impacto das empresas para com a sociedade e comunidade como um todo. Predominantemente, suas principais pautas são de respeito aos direitos humanos e às leis trabalhistas; diversidade de gênero, raça, etnia e crença; privacidade de dados; relacionamento com a comunidade; etc.


Governance: ligado às políticas, processos, estratégias e administração de uma entidade ou empresa. Como tópicos principais entram canais de denúncias; práticas anticorrupção; transparência de dados; entre outros. Todos os termos são ligados entre si, porém, este em específico é o que comanda a fiscalização e reporte das práticas sustentáveis das empresas.


De acordo com o próprio Pacto Global, o ESG representa por si só a sustentabilidade empresarial.


Um exemplo de aplicação no mercado imobiliário comercial é o complexo Parque da Cidade, localizado na região da Chucri Zaidan, em São Paulo. O empreendimento possui as certificações LEED Gold, para construções sustentáveis, e LEED Neighborhood, que reconhece os imóveis que reúnem princípios do Novo Urbanismo, levando em consideração o entorno e a vizinhança para o crescimento inteligente e sustentável.


Empresas que têm metas para serem alcançadas em aspectos ESG tendem a priorizar espaços de trabalho alinhados com essas políticas, a fim de cumprir certos requisitos, tais como redução de emissão de gases estufa por meio da utilização de energia limpa e renovável, entre outros exemplos.


O quão importante é o ESG?


Questões ESG passaram a ser essenciais nas análises de riscos e nas decisões de investimentos de bancos, investidores internacionais e afins. Muitas empresas estão buscando ativos comerciais que tenham certificado de sustentabilidade, que produzam energia limpa, façam reuso de água, entre outras ações, que contribuem para o atingimento de metas ESG. “As empresas cada vez mais estão migrando para espaços e conceitos mais sustentáveis. A gente enxerga as empresas muito mais preparadas do que as pessoas para receber a sustentabilidade”, disse Nico Theodorakis, sócio fundador e CEO da construtora NOAH, em entrevista para a SiiLA, no início do ano. A NOAH é uma construtech que está trazendo para o mercado imobiliário prédios que utilizam a madeira engenheirada, conhecida no exterior como cross laminated timber, como matéria-prima principal. Confira aqui a entrevista completa.


No varejo e para empresas de e-commerce, essas metas incluem ter suas operações em Centros de Distribuição menos impactantes. Por exemplo, a varejista Lojas Renner, divulgou que atingiu de 100% do consumo corporativo de energia a partir de fontes renováveis de baixo impacto – isso inclui prédios administrativos, CDs e lojas, entre outras iniciativas.

Quer saber mais sobre o tema e como ele impacta no mercado imobiliário comercial? Escreva para comunicacao@siila.com.br e envie sua sugestão de pauta para nós!

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif