Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Por que o Google investiu US$ 2,1 bi em novo escritório em Nova York?

Estadão



O Google anunciou na semana passada que iria gastar US$ 2,1 bilhões para comprar um enorme edifício de escritórios na orla do rio Hudson, em Manhattan; pagando um dos maiores preços de compra dos últimos anos por um prédio de escritórios nos Estados Unidos e oferecendo uma pontada de otimismo ao setor imobiliário de Nova York, atingido com força pela pandemia e pela mudança para o trabalho remoto.


A transação ocorre durante um período precário para o mercado de escritórios da cidade, o maior do país, já que a rápida adoção do trabalho híbrido e o abandono de espaços para escritórios têm representado a ameaça mais grave ao setor em décadas.


Embora Manhattan tenha uma abundância de espaços para escritórios disponíveis para locação, alcançando marcos históricos durante a pandemia, as quatro empresas que formam as chamadas “gigantes da tecnologia – Amazon, Apple, Google e Facebook - têm apostado em uma versão otimista sobre o futuro de Nova York.


As empresas aumentaram rapidamente suas operações e mão de obra, um dos poucos pontos positivos para Nova York, que tem sido atingida com mais força pelo preço econômico da pandemia do que qualquer outra grande cidade americana.


O Google já estava alugando, mas não ocupando ainda, um imóvel de aproximadamente 120 mil metros quadrados, conhecido como Terminal St. John, um antigo terminal de carga que está sendo reformado e expandido perto do Túnel Holland. A empresa tem 12 mil funcionários na cidade de Nova York – seu maior escritório satélite fora da sede na Califórnia – e disse que planeja contratar mais dois mil na cidade nos próximos anos.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube