Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Projeto de galpão em terreno da Ford obtém última licença

Valor Econômico



O projeto de galpões que será erguido no terreno que pertenceu à Ford, em São Bernardo do Campo (SP), ficou mais perto de sair do papel. Ontem, os sócios do empreendimento - Credit Suisse, BTG Pactual, Construtora São José e Fram Capital - obtiveram o alvará que faltava para a construção do complexo de galpões com 450 mil m2 de área bruta locável (ABL).


Os investimentos totais na aquisição do terreno, obtenção de licenças e em obras são estimados em R$ 1,3 bilhão - a compra da área, por R$ 565 milhões, foi concluída em novembro do ano passado. Por enquanto, os aportes têm sido feitos com recursos dos sócios. O fundo imobiliário SJAU11, gerido pelo Banco Modal, faz a gestão das fatias societárias do Credit Suisse e da Construtora São José.


As licenças ambientais saíram em novembro. “Estamos aptos a começar a construção dos galpões, pois não há mais risco de aprovação”, diz Carlos Eduardo Carbone, sócio-diretor da PIB Incorporadora, consultora do consórcio.


O parque de galpões será construído em fases, com começo das entregas em janeiro de 2023 e conclusão no fim de 2024. A primeira fase terá 140 mil m2 e início de obras no próximo mês. Em princípio, os galpões terão perfil especulativo, sem aluguel previamente contratado. Conforme a demanda, porém, poderão ser fechadas pré-locações ou utilizado o modelo de construção sob medida (build to suit) de parte do complexo.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif