Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Setor de shoppings se recupera com reajustes de aluguéis apesar do cenário desafiador, diz Fitch

Valor Econômico



O setor brasileiro de shopping centers tem apresentado uma rápida recuperação, que deve ser consolidada ao longo de 2022, apoiada pela elevada cobrança de aluguel, apesar do cenário econômico desafiador no Brasil, informa a agência de classificação de risco Fitch Ratings, em relatório.


Segundo a agência, os operadores de shopping centers conseguiram reduzir os descontos dos aluguéis, concedidos durante a pandemia, e ajustar os valores, com a inflação de dois dígitos no Brasil contribuindo para maiores reajustes, ao mesmo tempo em que tem efeito limitado nos custos.


Após dois anos de performance mais fraca devido à pandemia, as vendas dos locatários ultrapassaram os patamares de 2019, em 5% a 15%, no grupo de empresas avaliadas pela Fitch desde o quarto trimestre de 2021 — Aliansce Sonae, BR Malls, Iguatemi e Multiplan.


Os custos de ocupação dos locatários permaneceram relativamente estáveis, diz a agência, apoiados pela qualidade e boa localização de seus ativos, com média do custo de ocupação reportado pela carteira da Fitch de 14% no primeiro trimestre de 2022, ligeiramente acima da média histórica de 12%, mesmo em meio a condições macroeconômicas fracas.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif