Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Varejistas veem melhora em abril e maio

Valor Econômico



Apesar da dura fase que as varejistas de bens de consumo enfrentam desde o ano passado, há sinais de que o mês de abril e o início de maio foram melhores que o primeiro trimestre, o que vem aumentando as expectativas de alguma mudança no ambiente de consumo na segunda metade do ano. Maior volume de recursos circulando na economia explicaria esse movimento, ainda inicial, de demanda um pouco mais aquecida.


Isso começou a ficar mais claro com a divulgação de resultados das redes nos últimos 20 dias. Apesar de os dados de vendas de janeiro a março mostrarem o que já se esperava - volume de mercadorias vendidas pouco expressivo e custo de produtos em alta - empresas como Via, Centauro e Carrefour citaram um abril melhor do que março em termos de fluxo de clientes. O Magazine Luiza mencionou ontem um abril e maio com bom ritmo. Marisa e Riachuelo identificaram retomada de vendas entre abril e maio frente aos primeiros três meses do ano.


“Não dá ainda pra ‘por em pedra’, mas o consumidor está voltando”, disse o presidente da Via (Casas Bahia e Ponto) Roberto Fulcherberguer a analistas dias atrás. “Estamos bastante animados com o potencial de resultados do segundo trimestre”, afirmou na semana passada Oswaldo Nunes, presidente da Guararapes, que controla a Riachuelo.


A rede de moda apurou alta na receita líquida de mercadorias de 45% de janeiro a março sobre 2021 e com aceleração em abril. Já o grupo Carrefour informou um crescimento em abril de vendas no conceito “mesmas lojas” (pontos com mais de um ano) de cerca de 20% no varejo alimentar.


  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube