Receba nossa newsletter

 Instagram feed

Varejo de moda investe em robôs para acelerar entrega de pedidos

Valor Econômico



Com a ajuda de robôs selecionando produtos em estoque, grandes varejistas de moda como C&A e Renner buscam reduzir prazos de entrega e aumentar as vendas por múltiplos canais, on-line e físico.


A inclusão de robôs no processo de seleção e separação de produtos em estoque já ocorre há cerca de dez anos no país, informa Marcelo Prado, diretor da consultoria IEMI Inteligência de Mercado. O que mudou agora, segundo ele, foi a pressão da demanda pela integração de canais de distribuição desde o início da pandemia, com o crescimento das vendas on-line.


“Não se trata mais de transportar produtos em cabides embalados para exposição na loja, mas de colocar uma peça dentro de uma caixinha com um rótulo”, explica Prado. “É preciso combinar automação com processo manual e os investimentos nesse sentido devem disparar”, prevê.


No início de novembro, a C&A colocou em prática uma operação robotizada em seu centro de distribuição, em Cotia (SP). Em um mês, a empresa diminuiu o tempo de entrega de pedidos on-line pela metade na região metropolitana de São Paulo, informa Alan Yarschel, diretor de cadeia de suprimentos da C&A.

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
INSCRIÇÕES ABERTAS.gif